Eduardo Cardozo Fortes Teixeira

Neste ano de 2019, meu filho Eduardo começou a frequentar a escola, ele completou 3 anos em setembro, dia 13.

A escola me relatou que ele tinha dificuldades de interagir com outras crianças, era tímido, ficava quieto no canto da sala, e nas cantigas de roda ele não compreendia muito bem o que estava acontecendo.

Então eu chorei muito, mas comecei investigar sozinha, levei ele em uma fonoaudióloga, que me indicou uma otorrinolaringologista, que finalmente me deu um norte!

Começamos a realizar muitos exames, e o primeiro deles: BERA com frequência específica via óssea e via aérea com sedação. E após esse, veio o diagnóstico: perda da audição devido a ter um líquido (acredita-se ser resultado de gripes e resfriados) no canal auditivo que faz ele ouvir tudo muito abafado. Ou até mesmo poderia ser leite materno, por mamar deitado.

Desde abril deste ano, semana por semana, fomos em médicos, e fizemos exames e mais exames…

E enfim, o Edu vai ser operado, será realizada uma timpanoplastia visando recuperar a capacidade de ouvir, estamos ansiosos! E eu acredito que nossa história pode ajudar outras mães que estejam em situações semelhantes, com seus filhos surdos.